Concurso da Caixa Econômica Federal

Concurso da Caixa Econômica Federal: Como sair na frente?

Um dos concursos na lista dos considerados como “os mais esperados do ano” ainda não foi anunciado.  O concurso da Caixa Econômica Federal teve a sua última edição há três anos atrás, no ano de 2014.

O concurso caixa econômica 2014 foi destinado a formar uma reserva para vagas do ensino técnico e superior. Nesse concurso foram oferecidas aproximadamente um milhão de vagas distribuídas por todo o país.

Apesar disso, boa parte dessas vagas não foi chamada, resultando numa ação do Ministério do Trabalho para convocar ao menos 2.000 das vagas oferecidas. Um outro ponto positivo é a prorrogação do concurso, o que significa que mesmo assim, ainda assim vale tentar.

Grande parte dessa demora para se chamar ou lançar um novo concurso se deve aos problemas financeiros que o Governo passa atualmente. A Caixa Econômica sempre foi vista como um ótimo local de trabalho, com grandes possibilidades e salário bom.

Porém com a crise que acometeu as três esferas do governo deixou principalmente o governo com um rombo nas contas. Isso desencadeou uma crise financeira há muito tempo, afetando todos os setores do país.

Por isso, uma das medidas para tentar conter esse mesmo rombo foi a de diminuir a quantidade de concursos. Um desses atingidos foi o concurso da caixa, que como já foi dito, ficou três anos sem um novo certame.

Nos anos seguintes a 2014, muita gente ficou esperando a chance de tentar uma vaga e se tornar funcionário público. Mas sem sucesso. Por diversos motivos, a Caixa Econômica ficou em completo “silêncio” sobre a possibilidade de um novo edital.

Apesar desses contratempos, a Caixa Econômica Federal lançou uma seleção voltada à estagiários de nível superior, médio e técnico. A intenção dessa seleção é a de fazer um cadastro de estagiários reservas. Essa seleção foi realizada pelo CIEE (Centro de Integração Empresa Escola), voltada aos níveis médio, superior e técnico.

Mesmo com essa demora de três anos (indo para quatro, pelo jeito), os concurseiros de plantão não estão parados. Estar preparado é fundamental para quem deseja não ser pego desprevenido quando sair o tão falado concurso da Caixa.

A Caixa é, como muitos outros órgãos públicos, bastante estável. Não só isso, mas os concursos Caixa costumam oferecer aos aprovados um salário relativamente bom. Dessa forma, mesmo que demore para surgir um novo edital, vale a pena tentar.

Um ponto importante a se lembrar é que quanto maior o tempo de espera, maiores as chances de acontecer. Isso significa que pelo último concurso caixa ter sido em 2014, é bem provável que saia um novo edital logo.

Dessa forma, quem deseja tentar uma vaga no concurso da Caixa deve estar constantemente estudando. Apesar de não serem impossíveis, as provas da Caixa podem ser realizadas se você se preparar.

Então, mesmo que você não tenha começado a estudar, ainda é possível começar! A prova da Caixa é formada entre questões básicas e específicas da função a ser exercida.

Por isso, é preciso ficar bastante atento para tudo que tiver relação com o concurso da caixa econômica federal. De forma que separamos algumas informações sobre esse tão esperado concurso, disponíveis nesse artigo:

  • Por que estudar para o concurso caixa econômica;
  • Benefícios em trabalhar na Caixa Econômica Federal;
  • Como são as provas?
  • O que estudar para o Concurso da Caixa?;
  • Dicas para se sair melhor nos estudos e na prova;

Por que estudar para o concurso caixa econômica?

Concurso da Caixa Econômica Federal 1

Essa é uma dúvida que muitos têm tido hoje em dia. A demora para ser chamado, a dificuldade e outras situações são um peso na decisão dos que buscam ingressar na carreira pública. Não só para esse concurso Caixa, mas para vários outros que estão para vir. Os problemas do Governo Federal é um ponto levado em conta nessa decisão, e têm levado muitos a esperar.

Porém, o concurseiro deve ter em mente uma coisa: isso não vai durar para sempre.  Não é todo funcionário público que têm passado por problemas no atraso de salários, por exemplo. Nem toda instituição pública. Por isso, não se deve deixar abalar, e nem mudar de ideia.

A possibilidade de ingressar numa carreira pública como a da Caixa oferece diversas possibilidades. Desde a possibilidade de aumento de salário a grande chance de galgar degraus dentro da empresa. As potencialidades são altíssimas, como se pode ver.

A Caixa Econômica Federal é e sempre foi, como já dito, um dos concursos mais esperados para quem deseja ingressar na vida pública. Uma ótima oportunidade para quem deseja ter estabilidade e viver a vida sem essa preocupação.

A Caixa é responsável por gerenciar diversos serviços públicos como o Fundo de Garantia do Tempo de Serviços (FGTS) e o Seguro Desemprego. Além disso, é também responsável por grande parte dos empréstimos e financiamentos do país, dentre outras funções como no desenvolvimento urbano.

Isso faz dela uma instituição de grande importância no cenário nacional, com seus quase cem mil funcionários distribuídos pelo país. Surpreendentemente, desse número quase dez estão somente no estado do Rio de Janeiro.

Como já citado acima, as chances de que seja lançado o edital para o concurso da Caixa Econômica Federal é grande. E é por isso que quem deseja tentar uma vaga deve se preparar o quanto antes. É preciso criar um plano de estudos coerente, pois a relação entre concorrente por vaga oferecida é grande.

Benefícios em trabalhar na Caixa Econômica Federal

Esse é um outro ponto muito questionado por quem irá tentar uma vaga em qualquer órgão público. A Caixa Econômica é conhecida por pagar bem os seus funcionários. É possível ver isso no último edital, o concurso caixa 2014.

Um dos cargos considerados como dos mais disputados, o técnico bancário é um bom exemplo desses benefícios. Sendo uma vaga de nível ensino médio, a remuneração é de R$ 2.025,00 de salário base mais os benefícios, R$ 907,32.

Com uma jornada de trabalho de apenas seis horas diárias (totalizando assim 30 horas semanais), o ingresso nessa vaga proporciona também diversos outros pontos positivos como:

  • Ter um plano de Saúde;
  • Acesso a uma previdência complementar;
  • Não trabalhar nos fins de semana;
  • Auxílios relacionados a refeições e alimentação;
  • Incentivo ao estudo, provendo cursos e outras opções para quem deseja progredir.

E isso para uma área relativamente simples, com uma prova não muito difícil. O concurso Caixa Econômica oferece também vagas de nível superior, com salários que podem até mesmo passar dos R$ 10.000,00.

Por esse motivo é que ele é um concurso tão buscado pelos concurseiros. Diferente de muitos outros trabalhos, ele oferece diversos benefícios aos funcionários, como é possível ver. Isso faz dele uma opção ótima, justamente por ter muitos benefícios para os aprovados.

Como são as provas da Caixa Econômica?

Concurso da Caixa Econômica Federal 2

Como o edital do próximo concurso Caixa não foi lançado ainda, o único parâmetro possível para o formato da prova é o último exame. No concurso caixa 2014 os que concorriam a uma vaga tiveram que responder a questões em duas provas. Uma discursiva e uma objetiva.

As duas possuíam um caráter classificatório, eliminando os que obtiverem a menor nota. A prova objetiva era composta de um total de 120 questões. Dessas 120 questões, 70 foram voltadas aos Conhecimentos Específicos, 36 para Conhecimentos Básicos, e por último 14 para a Língua Portuguesa.

Na outra, os conteúdos cobrados foram divididos entre: Matemática, Ética, Língua Portuguesa, Legislação Específica, Raciocínio Lógico, Atendimento e Tecnologia da Informação e Atualidades.

Apesar disso, não é possível saber se o próximo concurso da Caixa Econômica Federal será do mesmo jeito. Por isso, é preciso ficar atento para quando o edital sair e ver, como será de fato, as provas.

O que estudar para o Concurso da Caixa?

Concurso da Caixa Econômica Federal 3

Essa é uma outra dúvida que atinge muitas pessoas que querem prestar um concurso. O concurso da Caixa é diferente de provas como o Exame Nacional do Ensino Médio (ENEM), por exemplo. O ENEM tem o conteúdo divulgado a partir da Matriz de Referência do ENEM, divulgado pelo Inep.

Já os concursos públicos, não. O conteúdo a ser estudado pelos concurseiros só é divulgado junto com o edital, liberado pelo órgão realizador. Dessa forma, uma das formas adotadas para estudar para o concurso caixa consiste em estudar os conteúdos que caíram nos outros editais.

É preciso estudar bastante. A quantidade de conteúdo não é extensa, mas os conteúdos que caem costumam ter um grau de dificuldade alto. Isso que faz a diferença, pois é simples acertas as questões mais fáceis.

O problema são as difíceis, que exigem uma maior capacidade e conhecimento para serem resolvidas. Essas questões são as questões do desempate, e só passa quem sabe resolvê-las.

As provas do concurso da caixa econômica costumam ser divididas em duas partes: conhecimentos específicos e conhecimentos gerais.

As provas de Conhecimentos Gerais dividem-se em: Matemática, Língua Portuguesa, Ética, Atualidades e Legislação Específica.

Na parte de Matemática, costumam cair problemas relacionados a Lógica, Probabilidade e assuntos relacionados. Já na parte de Português, o conteúdo é mais extenso. Desde compreensão básica de textos, tipologia, ortografia, até pontuação, acentuação e outros conteúdos.

Em Atualidades, são abordadas questões sobre assuntos de algum impacto no mundo, como política, segurança, energia, educação, economia e outros. Em Ética costumam cair questões voltadas ao seu conceito, sua aplicação e gestão, além do código de ética da Caixa.

Na parte de Legislação caem problemas sobre leis voltadas ao FGTS, PIS, Bolsa Família e outras situações. Por último, há também uma redação com tema próprio.

Já na parte de Conhecimentos Específicos, estão: Atendimento e Conhecimentos bancários. Dentro da categoria Atendimento se inserem conhecimentos voltados ao atendimento a clientes como propaganda, telemarketing e vendas.

Nos Conhecimentos Bancários, a quantidade de assuntos costuma ser bem maior. Esse leque vai desde como saber realizar operações bancárias básicas a noções gerais sobre o mercado financeiro e produtos bancários como o FIES e as casas lotéricas, por exemplo.

Vale lembrar que essa não é uma lista exata, e nem oficial. Essa lista só estará disponível quando o edital sair, e por isso é necessário que se estude bastante sobre esses temas e outros, também relacionados.

Dicas para se sair melhor nos estudos e na prova

Concurso da Caixa Econômica Federal 4

Para finalizar, separamos aqui algumas dicas para ajudar você a conseguir um melhor resultado na prova e ser aprovado! Como não há previsão exata para o lançamento de um edital, é preciso estudar a todo momento para o concurso da Caixa Econômica Federal.

Uma dica básica para quem não sabe por onde começar os estudos é: comece estudando o mais básico que é pedido nas provas. Isso significa começar por Matemática, Português, por exemplo, e ir avançando para os conteúdos mais difíceis.

Também vale fazer uma grade com o que será estudado em cada dia e quanto tempo. Isso vale para ter uma organização e um cronograma fixos. É fundamental manter-se disciplinado para passar em qualquer concurso, com uma rotina diária de estudos.

Muitos dos números um em concursos no país adotam essa rotina fixa, abdicando de muitas coisas para poderem estudar o máximo que conteúdo possível.

Uma outra dica importante é focar num concurso só ao mesmo tempo. Não adianta  tentar fazer todos os cursos e acabar não passando em nenhum, já que a carga de estudos terá que ser bem maior. Vale muito mais a pena focar em um único concurso, reduzindo a quantidade de matérias e focando apenas no essencial.

Vale muito também usar técnicas de memorização. Existem diversas técnicas possíveis que muitas pessoas usam para decorar informações. Afinal, é isso que se resume a prova: colocar em prática toda a informação decorada.

Uma técnica de memorização básica é a de gravar trechos de matérias importantes falados e ouvir no dia a dia, ao invés de música. Ouvir o conteúdo várias vezes auxilia na assimilação, criando uma memória.

Outra opção é de usar palavras que resumam o conteúdo a ser estudado, usando-as como forma de lembrar todo o conteúdo.

Com essa quantidade de dicas, fica difícil não passar, não é mesmo?  É preciso manter o ritmo no estudo, sempre. Não só para passar em concursos, mas para a vida. É preciso ter ritmo, sempre.

Se tiver mais dúvidas, acesse www.caixa.gov.br.

Leave a Reply